quarta-feira, 25 de maio de 2011

Uma Igreja parada no tempo!




Na semana passada, A Comunidade Católica Shalom realizou mais uma edição do Acamps - acampamento de Jovens Shalom. Cerca de 900 jovens de 14 a 28 anos estiveram na fazenda Guarani em Pacajus, interior do Estado do Ceará para experimentarem de uma semana, digamos, diferente.

Conforto não é o que se pode esperar de um acampamento. As barracas são "climatizadas", de manhã, bem quentes e à noite, um gelo só! Nada de internet, Ipods, notebooks e redes sociais por uma semana inteira! Muita chuva, atividades no meio do mato, momentos de oração e um salão vermelho que se falasse, dava um senhor blog! É em meio a este cenário de aventura e digamos, pouco conforto, que essa galera experimenta do que eles chamam de "a melhor semana da minha vida!".

Em contrapartida, vemos uma sociedade que cobra a postura mais branda da Igreja com temas que eles chamam modernos. Acusam a Igreja de "parada no tempo", que caminha no sentido contrário ao do Progresso e consequentemente, está distante do homem de hoje.



Pois bem, o desafio está lançado. esta Igreja retrógrada está nas redes sociais, convoca os jovens ao diálogo e lhes apresenta uma novidade, tão antiga quanto andar para frente e tão nova como os mais novos lançamentos, Iphones, Computadores e todo esse aparato tecnológico dos dias atuais. E com uma diferença crucial: esta "antiga novidade" apresentada aos jovens é mais que um lançamento modernista que facilmente é ultrapassado pela última tecnologia, ou que cai no desuso tão rapidamente quanto foi lançado. É um projeto de vida, algo que nos acompanha para sempre, transforma o coração e trás um novo sabor à existência.

Apresentamos a você, homem de hoje, a Igreja! Que está sim, parada no tempo. Parou no tempo de hoje, como vem parando em todos os tempos e momentos da vida humana, para acompanhá-la, orientá-la e não deixar que este homem, tão suscetível a mudandanças sócio-culturais pare em si mesmo, chamando de verdade o que lhe serve naquele momento como tal. Esta Igreja para no tempo e com isso, luta para que o ser humano não pare em si mesmo e se perca pelos tempos fulgazes do modernismo.

O Projeto Cristão é moderno, arrojado, usa calça jeans e tem acesso à internet. Mas não é modernista, nem se deixa levar pelas mudanças tão efêmeras que podemos contemplar em cada esquina, em cada homepage. Com isso, torna-se uma seta para o jovem de hoje, apontando o Caminho seguro que conduz ao futuro e não permite que se pare no presente, à mercê de qualquer ventania. Isso, você pode perguntar a qualquer jovem que participou do Acamps, eles viram, ouviram, tocaram e agora, dão testemunho: uma Igreja, viva, jovem e moderna!

3 comentários:

Med Sina disse...

É verdade, e o maior desafio é evangelizar os jovens em meio a tanto barulho que os impedem de ouvir o essencial. Acho que a adaptação não deve ser necessariamente da Igreja, mas de cada pessoa que chega a essa coletividade. É mais fácil eu me adaptar a uma instituição do que ela, como multiplicidade, se adaptar a mim. No entanto, a Igreja tem sido cada vez mais aberta ao diálogo, mas ninguém vê isso, é mais fácil criticar!

Parabéns pelo post.

Marcelo Viana.

www.medssina.blogspot.com

Sam's disse...

Concordo com você, Tobias. Essas pessoas que vêem a Igreja com algo do passado ou retrógado, precisam urgentemente de uma experiência com o amor de Deus para descobrir que esse amor é atual e se lança por diferentes meios de comunicação para atingir a todos.
Parabéns pelas palavras bem colocadas!
Shalom!

Escola Odete Sampaio de Azevedo. disse...

Palavras incríveis. De fato somente quando "nos retiramos" das amarras da modernidade podemos dizer que realmente somos livres para experimentar o Amor e a Fraternidade.Adorei suas colocações, sobretudo da barraca climatizada.