terça-feira, 27 de julho de 2010

Os 4 P´s do Halleluya



Depois de 5 meses trabalhando na divulgação do Halleluya e principalmente, depois dos 5 dias do evento, fiquei pensando como um evento "religioso", num local "sombrio" pode atrair milhares de jovens, ainda por cima tendo como concorrente um carnaval fora de época que já foi o maior do Brasil. Com certeza, há o fator essencial da Graça de Deus, que atrai a multidão para si. Mas para aqueles que são mais céticos, gostaria de neste pequeno texto, ananlisar a grande estratégia de Marketing utilizada pela Comunidade Shalom na organização deste mega evento. Para isto, vamos utilizar a Teoria do Mix de Marketing ou os 4 "p´s" como é conhecida.

Começo então pelo 1º "P" da Promoção.
Foram 5 meses (pouco tempo) de trabalho, diversas estratégias utilizadas, desde as novas ferramentas da internet até o bom e velho carro de som passando nos bairros, no melhor espírito do "traga a vasilha" de ser. A Promoção do Halleluya tem como aliado mais importante as mais de 3.000 pessoas engajadas na Comunidade que aderem ao evento com todo afinco e literalmente "vestem a camisa" para atrair o maior número possível de pessoas, gerando uma verdadeira avalanche de contatos. Façamos uma continha rápida: se essas 3.000 pessoas convidam 10 pessoas cada uma, já temos 30.000 no evento, estas convidam mais 10, que convidam mais 10...

O "P" do Preço sem dúvida é uma das maiores armas do Halleluya. Estratégia genial realizar um grande evento onde o participante terá ao seu alcance uma super estrutura de entretenimento sem pagar nada por isso! Quem não quer! Este certamente é o maior de todos os desafios da organização. Coisa impossível de se fazer em estruturas que visam o lucro.

O Ponto de venda ou Praça, como se diz, merece um capítulo a parte.
No início, o Halleluya era realizado no Parque do Cocó, local de fácil acesso, conhecido por todos na cidade. Pois bem, o local ficou pequeno e surgiu o desafio: onde realizar um evento de tal magnitude?! O Condomínio Espiritual Uirapuru cairia como uma luva! Mas realizar um mega espetáculo para milhares de pessoas no meio do mato não parece a melhor estratégia de ponto de venda que se conhece! Pois é é lá que tudo acontece. A estrutura é de deixar qualquer um de "queixo caído". 80.000 m², estacionamento, palco, lanchonetes, iluminação, som, segurança, vários espaços diferentes para agradar a todos os perfis de público, tudo é erguido no meio da fazenda, contando com o suor de centenas de profissionais das diversas áreas, tornando o local mais imprevisível em um "ponto de venda" ideal.

Enfim chegamos ao último e mais importante dos "P´s" do Halleluya, o Produto. Sem dúvida o produto oferecido pelo evento é o entretenimento: shows, campeonatos de esportes radicais, estrutura de lanchonete,etc. Tudo para proporcionar o melhor em diversão para a multidão. Na verdade, isso também faz parte de uma magnífica estratégia para oferecer o verdadeiro "produto" do Halleluya: A experiência de uma "festa que não acaba", que só pode ter aquele que acolhe a presença de Deus em seu coração. Este verdadeiro encontro que é capaz de mudar de direção tantas vidas é o maior de todos os segredos do evento!

O Halleluya, parafraseando o fundador do Shalom, Moysés Azevedo, é esta "estratégia de Deus" para atrair milhares de pessoas ao mais belo encontro de suas vidas: o encontro com seu Criador!